Loading
Período de campanha
01/05/2014 - 15/06/2014 (45 dias)
Os segredos da baiana Serra Grande

Proposto por

Garupa

Garupa

Sustentabilidade

Serra Grande, nova joia do litoral baiano, quer sinalizar suas atrações usando placas artesanais de madeira, feitas pela comunidade.

LEIA MAIS
Project donors
29
apoiadores
Project values
R$ 11.500
atingidos de R$ 11.500
Project calendar
0
Segundos restantes

Notícias sobre a realização da iniciativa

As placas artesanais já começam a fazer parte da nova sinalização oficial de Serra Grande. A sinalização antiga está sendo retirada pela prefeitura, e algumas placas novas já foram instaladas (como as que indicam as trilhas). As entradas da vila também receberão pórticos novinhos, feitos de eucalipto.

Sobre o projeto

Escondida entre Itacaré e Ilhéus, Serra Grande é ainda um segredo do litoral baiano. Organizando-se como um novo destino de turismo sustentável, guarda praias lindas, Mata Atlântica preservada – e destaca-se pelo turismo cultural e as experiências de floresta. Para comunicar essas atrações e guiar os turistas até elas, a comunidade quer criar uma nova sinalização para a vila, usando placas artesanais produzidas localmente.

Qual é a ideia?

Padronizar a sinalização dos pontos turísticos da região de Serra Grande utilizando placas feitas por um artesão local, valorizando esse artesanato típico de entalhe em madeira tradicionalmente utilizado por pequenos estabelecimentos. A proposta põe fim à concentração de placas de diferentes materiais industrializados que já começam a gerar uma poluição visual na pequena vila. Além disso, naturalmente, a nova sinalização se prestará a orientar o turista de passagem quanto à localização de locais como a foz do Rio Tijuípe, o Parque Estadual do Conduru, o viveiro do Instituto Floresta Viva e o casario histórico da vila.

Como o projeto surgiu?

Mais que um típico destino de praia baiano, Serra Grande vem se configurando como uma espécie de ponto de encontro de várias organizações sociais e ambientais, como o Instituto Floresta Viva, que trabalham em ações como a instrumentação do agricultor familiar e do pescador e a valorização da cultura local. Esses organismos ajudam a formatar uma proposta turística consciente e planejada para a região. Foi do diálogo entre comerciantes, moradores, conselho de turismo, poder público, pesquisadores e organizações como o Instituto Floresta Viva que nasceu a ideia de, por meio de placas artesanais, divulgar o turismo de uma maneira ordenada e comprometida com a cultura local.

Pra quem ele traz benefícios?

O turismo na região valoriza experiências alternativas, diferentes do convencional, focadas na cultura regional e em vivências junto à floresta. Por isso mesmo, ele é tocado por pequenos empreendedores: é a vendedora de tapioca da praça, o pescador que leva o turista em sua jangada, o instrutor de voo livre, o professor de capoeira, o dono da pousada, o agricultor familiar que vende suas hortaliças orgânicas ao visitante e aos restaurantes. Cada um deles irá se beneficiar do projeto, ao ver a nova sinalização tornar sua cidade mais limpa, mais organizada e com uma nova arma para atração de turistas. A cultura artesanal de entalhe em madeira também se beneficiará, o que reflete em valorização do trabalho dos artesãos, com potencial aumento de encomendas. Além disso, naturalmente, o crescimento sustentado trazido pelo turismo sempre gera novos empregos e faz circular mais renda pela cidade.

Qual é a meta?

Esta campanha pretende arrecadar R$ 11.500,00. Eles serão gastos assim:

  • Mão de obra: R$ 5.000,00
  • Assessoria técnica: R$ 2.000,00
  • Investimento em recompensas (pagamento a prestadores de serviços, produção e envio): R$ 2.000,00
  • Material: R$ 1.000,00
  • Transporte: R$ 500,00
  • Impostos e taxa financeira estimada: R$ 1.000,00

Parte das recompensas será custeada pelos parceiros do Floresta Viva e revertida para a comunidade.

Quem somos

Atuando na região da Área de Proteção Ambiental de Itacaré/Serra Grande desde o ano 2000, o Instituto Floresta Viva desenvolve trabalhos de recuperação de recursos naturais, desenvolvimento sustentável e conservação ambiental – segundo o levantamento do instituto, que mantém um viveiro de mudas de espécies nativas, a região conta com a maior biodiversidade de árvores de Mata Atlântica do mundo. O Floresta Viva fomenta a agricultura de baixo impacto e orgânica e a fixação do agricultor no campo, forma líderes que atuem de modo transformador em suas comunidades e ajuda a consolidar um programa de turismo responsável na região.

Observações sobre as recompensas

*envio custeado pelo doador

**um final de semana. Duas noites para casal. Não inclui passagens aéreas, transporte terrestre até Serra Grande nem demais refeições.

Crie e edite aqui suas recompensas

Pense bem como você irá entregá-las e coloque tudo isso no orçamento! Entregue suas recompensas, senão a confiabilidade do seu projeto pode ser prejudicada.




  • Baixar relatório de todos os apoiadores confirmados csv , xls

  • Baixar relatório de todos os apoiadores com boleto impresso csv , xls

  • Baixar relatório de todos os apoiadores que não selecionaram uma recompensa csv , xls




Novidades publicadas
Este projeto foi bem-sucedido e foi financiado em 15/06/2014
TUDO OU NADA
Proposto por
  • 17 projetos criados
  • ainda não apoiou projetos
  • Garupa
Enviar mensagem
Parceiros
    Loading